6 pontos de partida para a criação

Leitura, estudos de cartilhas, fotografias e livros também estão por trás dos processos que culminam na moda. Pensando nisso, perguntamos para os designers e consultores do IBB Marnei Carminatti, Vanessa Schmidt, Tatiana Souza, Daniel Luz e Bruna Lia Santos: o que anda inspirando suas criações?

 

1. A Reinvenção do Tempo: Aceleração e Desaceleração na Sociedade e no Consumo, de Dario Caldas

O livro andou na cabeceira de Tatiana, que ministra as Oficinas de Criação. Ela destacou a seguinte frase: “Quanto mais se acelera com o intuito de ganhar tempo, menos tempo se tem: eis o maior paradoxo da sociedade da aceleração.”

 

2. Norma ISO 31000 de Gestão de Riscos 

Para produzir de forma correta, é preciso saber gerir. Daniel, especialista no assunto, se debruçou sobre a norma. “Ela orienta a implantação de práticas adequadas na gestão de riscos inerentes às atividades empresariais”, conta.

 

interna3

 

3. Mad Man

“Tenho sido muito inspirada pela série Mad Men, sobre o mundo da publicidade de Nova York nos anos 60. Estou apaixonada por tudo sobre ela: figurinos, fotografia, personagens, enredo”, conta Vanessa.

 

4. Frida Kahlo

“Também tem me inspirado muito todo o universo de Frida Kahlo. Estive irecentemente na exposição de algumas obras dela no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo”, completa a consultora.

 

5. Gucci

Alessandro Michele, novo diretor criativo da marca, balançou o seu posicionamento de mercado, a estratégia e os produtos. “Estou, dia e noite, tentando provocar uma pequena revolução dentro da empresa: criar uma outra linguagem, um jeito diferente de falar sobre a beleza e o conceito do ‘sexy’, que é uma palavra antiga. Hoje em dia, trata-se de sensualidade. Quando comecei a criar minha primeira coleção para a Gucci, estava pensando menos em termos de moda, mas em atitude”, contou o designer italiano. As novidades respingaram no moodboard de Marnei.

 

interna2

 

6. O chef Gastón Acurio

Embaixador da cozinha peruana, Gastón foi na onda contrária da maioria dos cozinheiros: ele compartilhou as suas receitas com outros chefs locais. Como resultado, culinária do Peru foi valorizada lá e no exterior. E como isso inspirou Bruna? “Isso nos mostra que em um cluster calçadista como o que temos no Brasil há muitas oportunidades a explorar com a indústria local. Inspira a ideia de que unidos podemos ir muito mais longe do que jamais imaginamos. Basta ousar fazer algo diferente e romper antigos paradigmas que nos trancam na mesmice de sempre.”

 

 

 

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS