A era das marcas no ambiente digital

O varejo de moda apresenta muitos desafios. Já dissemos por aqui: nesse nicho é preciso coragem. Quando o assunto é firmar uma marca no meio virtual, o cenário não seria outro: com um consumidor cada vez mais atento, empreendedores precisam descobrir formas alternativas para estabelecer um relacionamento próximo com o seu público.

Graduado em Sistemas de Informação, Felipe Eduardo Wecker atua gerenciando projetos de desenvolvimento de websites, lojas virtuais e sistemas para Internet. Em entrevista ao IBB, o especialista ressalta: “Para lançar seus produtos online, é importante que o empreendedor tenha um plano de divulgação, além de reservar recurso financeiro para investir em divulgação.”

Quando a marca não possui estabelecimentos próprios, os obstáculos podem ser ainda maiores. “O problema de ter apenas uma loja virtual, sem loja física, é passar confiança aos compradores, porque para o comprador não há um local específico onde ele possa reclamar e cobrar um possível problema oriundo da compra”, ressalta Felipe.

 

interna-02

Editorial da marca Humanus

 

 

Com mais de quatro anos de existência, a Humanus é uma marca de camisetas de Porto Alegre que se encaixa nesse panorama. Sem um ponto de venda próprio e cada vez mais focada em firmar-se através do e-commerce, seus criadores apostam em outras formas de alcançar o comprador final. “Antes de ser uma marca de roupas, procuramos propor experiências culturais. A vestimenta é uma consequência, um meio pelo qual expressamos e estimulamos o questionamento, a busca pelo conhecimento. Aliado à produção e comércio roupas, apoiamos diversas ações culturais, como produções literárias independentes, apresentações musicais, e exposições artísticas”, conta Leonardo Barreiro, designer e sócio da empresa.

 

Antes de ser uma marca de roupas, procuramos propor experiências culturais

 

Outro fator a ser levado em conta é a forma como o produto é comunicado. “Apesar de não termos uma loja própria, estamos em cerca de 20 lojas no Rio Grande do Sul e outras quatro fora do estado. A importância desses lugares, além das vendas que elas proporcionam, está no fortalecimento da marca nessas regiões. Ter as peças expostas em uma vitrine pode alcançar um grande número de pessoas que ainda não acessam cotidianamente nossos meios na web”, finaliza o designer.

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS