As 10 varejistas mais inovadoras do mundo, segundo a Fast Company

As 10 varejistas mais inovadoras do mundo, segundo a Fast Company 11Mar
Inovação

A revista norte-americana Fast Company fez uma lista com as 100 empresas mais inovadoras do mundo em 2019. Na lista, 10 varejistas se destacaram. Ao analisar os modelos de negócio, os dados despontam como elementos mais preciosos e mostram como o varejo tem se apropriado da análise das informações para oferecer um serviço personalizado às marcas e aos consumidores.

Veja quais são as varejistas mais inovadoras do mundo:

1 – Stitch Fix

A empresa de São Francisco, Califórnia, envia caixas com peças de roupas, calçados e acessórios para os consumidores, que podem ficar dias com os produtos para provar e decidir o que querem comprar. A Stitch Fix combina algoritmos com a intuição e curadoria de seus mais de 3.000 estilistas.

No ano passado, a varejista lançou um jogo: o Style Shuffle. Os consumidores usam a ferramenta para indicar as peças que gostam ou não. Seguindo o modelo Tinder, o jogo fornece dados preciosos sobre as preferências por perfil de usuário. A Stitch Fix abriu seu capital em novembro de 2017 e foi avaliada em US$ 1,46 bilhão.

 

3 – Zola
Este e-commerce ajuda os casais que estão prestes a oficializar sua união. A Zola evoluiu o conceito da lista de presentes e, além desta funcionalidade, criou uma série de ferramentas gratuitas que ajudam o casal durante o processo de planejamento do casamento. O site tem listas de tarefas e gerenciadores de listas de convidados integrados ao cadastro dos usuários.

No ano passado, a Zola abriu uma loja pop-up que incluía uma impressora 3D de chapéus que se pareciam com a noiva e o noivo. Desde o lançamento da marca, a empresa recebeu seis aportes.

4 – Shopify
O Shopify oferece aos pequenos e médios varejistas as mesmas ferramentas que as grandes redes possuem para vender online. A empresa torna fácil criar um e-commerce e ajuda as empresas que estão entrando neste mercado a lidar tudo – desde o marketing até o check-out e envio.

No ano passado, a empresa canadense lançou o Shopify Ping, que permite que os comerciantes conversem com os clientes usando o Facebook Messenger e forneça suporte, tire dúvidas sobre os produtos e informe sobre estoque e envio. Outra funcionalidade lançada em 2018 foi o Dynamic Checkout, que permite ao cliente pular acelerar a etapa de pagamento usando um meio de pagamento já configurado na plataforma. O principal objetivo é diminuir o abandono dos carrinhos.


5 – Dirty Lemon
Lançada em 2015, a nova-iorquina Dirty Lemon vende bebidas saudáveis pela internet. A marca é conhecida por oferecer opções interessantes para que o consumidor faça seu pedido, como a funcionalidade que permite que o cliente peça novamente um produto enviando uma mensagem de texto para a empresa.

No ano passado, a Dirty Lemon abriu sua primeira loja em Nova York. O estabelecimento não tinha funcionários e permitia que os consumidores fizessem seus pedidos e pagassem pelo smartphone. A companhia criou outra empresa, chamada Iris Nova e pretende lançar outras marcas.

 

6 – Nike
A gigante é pioneira em infraestrutura sustentável. Em um centro de distribuição na Bélgica- expandido em 2016 -, 99% das remessas de calçados chegam de barco e todo o centro é movido a energia renovável. Seis turbinas eólicas produzem a quantidade de energia necessária para abastecer 5.000 casas. O CD também conta com painéis solares que cobrem uma área equivalente a três campos de futebol.

Em 2019, a Nike lançou uma nova estratégia chamada “Consumer Direct Offense”, que leva uma página de startups diretas ao consumidor, acelerando o ritmo de inovação de produtos e velocidade de comercialização, além de aumentar o envolvimento direto com os consumidores. O plano da Nike envolve trazer mais produção para os Estados Unidos, onde levará menos tempo para chegar ao cliente.


7 – Brandless

A Brandless foi lançada em 2017 com um conceito simples: um varejista on-line, vendendo sua própria linha de alimentos não-perecíveis e outros utensílios domésticos. Começou cobrando US $ 3 pelos itens essenciais do dia-a-dia, mas, à medida que cresceu, modificou um pouco seus preços, se mantendo como uma alternativa simples e de baixo custo.

Em janeiro de 2019, a Brandless introduziu cuidados com animais e bebês. Suas fraldas feitas de polpa de madeira de florestas sustentáveis custam US $ 9 por uma semana, com o número de produtos em cada embalagem variando de acordo com o peso do bebê.

Todos os produtos alimentícios da Brandless são não-transgênicos e todos os produtos de beleza são sustentáveis. A marca já arrecadou US$ 292,5 milhões em financiamentos e deve crescer rapidamente, oferecendo aos consumidores uma alternativa à Amazon, já que pretende expandir sua capacidade de infraestrutura, distribuição e logística para acompanhar e aumentar a demanda.


8 – CaaStle
Outra nova-iorquina, a CaaStle criou um serviço de aluguel de roupas. A empresa faz parcerias com marcas famosas que fornecem as peças para que os consumidores aluguem. A CaaStle gerencia o estoque e limpa a seco cada roupa. Em troca, a empresa fornece dados para as marcas. As marcas que têm parceria com a CaaStle conhecem melhor a preferência de todos os usuários e tem informações valiosas para a personalização e coleções futuras.


9 – Farftech
A Farftech é uma plataforma de moda de luxo online que conecta os consumidores com mais de 980 lojas e marcas por meio de um único e-commerce. O diferencial da empresa está em uma logística eficiente, tanto para os clientes quanto para os vendedores. A rede de lojas conectadas permite à Farftech realizar entregas no mesmo dia da compra.


10 – Room & Board

A varejista de móveis do norte dos EUA ficou famosa por ser uma boa empregadora. No ano passado, a marca trabalhou com o Serviço Florestal norte-americano para recuperar madeira de casas abandonadas e condenadas priorizando a contratação de ex-presidiários que não recebem muitas oportunidades de emprego. A empresa também elevou o salário mínimo de seus empregado para US$ 15/hora, mais que o dobro do valor previsto em lei nos Estados Unidos (que pode variar conforme o estado). A Room & Board se destaca de concorrentes como Ikea porque 90% de seus produtos são fabricados nos Estados Unidos, usando fábricas familiares.

 

Fonte: Portal No Varejo

Ligar

Diagnóstico