Aumento da produtividade na indústria: o que a mão de obra pode fazer?

Promover o aumento da produtividade na indústria é fundamental para alcançar a redução de custos, melhorar a qualidade dos produtos e, consequentemente, elevar a satisfação dos consumidores e tornar a empresa mais competitiva no mercado.

Entretanto, a mão de obra ainda tem se mostrado um dos pontos fracos no que diz respeito a isso. No artigo de hoje vamos abordar essa questão, explicando as deficiências, o problema da ociosidade e o que pode ser feito para otimizar a produtividade. Continue acompanhando a leitura para saber mais!

Qual o verdadeiro problema da mão de obra brasileira?
Apesar dos avanços que a tecnologia tem alcançado nos últimos anos, a mão de obra não acompanhou essa evolução no mesmo ritmo. No momento em que a economia estava mais aquecida, a procura era por profissionais menos qualificados, voltados para a execução de rotinas operacionais.

Agora, em um período de recessão, a busca tem sido maior por colaboradores qualificados, capazes de contribuir com conhecimentos que ajudam a promover melhorias nos processos e nos resultados. Contudo, encontrar e reter esses profissionais é uma tarefa difícil.

Podemos citar dois pontos principais como foco do problema da mão de obra. Veja a seguir quais são eles.

Falta de qualificação
Além das habilidades técnicas necessárias para executar a função, é importante que os profissionais sejam proativos e ofereçam soluções e respostas rápidas, entre outros aspectos relacionados à inteligência emocional. Em outras palavras, demanda-se um conjunto de qualidades que vão além do conhecimento voltado para a realização do trabalho.

Outro ponto que vale a pena ser destacado é o problema de não ter colaboradores que conseguem acompanhar as mudanças tecnológicas e explorar bem a capacidade que cada ferramenta proporciona. Ainda se encontra muita resistência à mudança, além da dificuldade que alguns têm para se adaptar ao uso de novas soluções.

Falta de visão para a inovação
As empresas estão demandando, cada vez mais, profissionais que sejam capazes de contribuir com novas ideias. Porém, principalmente nos níveis operacionais, o foco ainda continua voltado para a execução das tarefas.

Em partes, isso se dá pelo fato de que algumas organizações não investem nesse tipo de cultura, na qual seus funcionários são mais participativos. Enquanto, por outro lado, os próprios colaboradores não têm essa visão de identificar e propor as melhorias necessárias para os processos.

Como identificar mão de obra ociosa na sua indústria?
A ociosidade da mão de obra é um problema que afeta a eficiência da indústria e ainda eleva os custos operacionais. Apesar de não ser possível obter 100% de aproveitamento da capacidade dos colaboradores — em decorrência das paradas para descanso e outras necessidades, por exemplo —, é preciso otimizar as horas que realmente estão sendo trabalhadas.

É possível dizer que uma fábrica sofre com mão de obra improdutiva quando o volume de pedidos diminui. Entretanto, vale lembrar que também pode haver ociosidade mesmo quando o número de vendas está alto. Esse tipo de problema ocorre devido a diversas falhas, como:

  • falta de um planejamento de produção adequado;
  • layout de produção mal definido;
  • falta de padronização no sequenciamento das tarefas.

Além do custo, ainda há consequências como atrasos na entrega e até mesmo a insatisfação dos clientes e a criação de uma imagem negativa no mercado.

A melhor forma de saber se existe ociosidade na empresa é por meio do mapeamento dos processos. É possível identificar as paradas, suas possíveis causas, avaliar se são recorrentes ou pontuais e apontar quais ações devem ser adotadas para promover correções e melhorias.

Assim, se foi identificado que o problema está no layout e que um colaborador precisa andar muito de um ponto até o outro para executar uma tarefa, por exemplo, sabe-se que uma das alternativas é planejar a área de acordo com o sequenciamento das tarefas. Isso evitará a perda de tempo com deslocamento e tornará a produção mais eficiente.

O que fazer para promover o aumento da produtividade na indústria?
Diversas ações podem ser adotadas para aumentar o rendimento na indústria e conseguir alavancar os resultados. Veja as principais a seguir.

Investir nos colaboradores
Ao investir em soluções que ajudem a aumentar a motivação e qualidade dos funcionários no ambiente de trabalho, torna-se possível perceber um aumento da produtividade. Estamos falando de questões como:

treinamento, desenvolvimento e capacitação;disponibilização das ferramentas adequadas e necessárias para o trabalho;participação nos lucros;implementação de uma cultura de valorização.Adotar a gestão de rotinas
A gestão de rotinas é um termo muito conhecido no Total Productive Maintenance (TPM) — ou Manutenção Produtiva Total, em português. Esse é um sistema que consiste na eliminação de perdas, garantia de qualidade e redução de custos nos processos produtivos.

Parte dele se refere à manutenção autônoma, em que os próprios colaboradores são responsáveis por cuidar do espaço de trabalho, das máquinas, da segurança e da qualidade do que é produzido. Assim, correções mais simples podem ser realizadas rapidamente, diminuindo os riscos de comprometer a operação com uma parada por defeito grave, por exemplo.

Implementar um ERP
O ERP é um sistema de gestão integrada bastante difundido e utilizado por diversas empresas. Em partes, isso se dá pelo fato de que ele permite automatizar e controlar diversas práticas de um negócio: gestão de compras, acompanhamento das vendas, das rotinas de manutenção etc.

Com isso, pode-se monitorar todas as etapas desde o momento em que o fornecedor é acionado até o momento em que os produtos são entregues para o cliente. As principais vantagens disso são a possibilidade de reduzir os níveis de estoque (praticando o Just In Time), identificar problemas em menos tempo, oferecer respostas rápidas e tornar os processos mais eficientes.

Diminuir a burocracia
A desburocratização dos processos também ajuda a promover um bom rendimento na indústria. Quando as rotinas são simplificadas, levam menos tempo para serem concluídas e o trabalho se torna mais fluído. Um bom exemplo disso é a eliminação de tarefas desnecessárias (que não agregam valor para o produto final).

Padronizar os processos
Outro ponto que não pode ser deixado de lado é a padronização dos processos. Ao definir um escopo de trabalho e formalizá-lo, os colaboradores passam a executar as tarefas de acordo com o que foi planejado.

O aumento da produtividade na indústria é um dos fatores ligados à lucratividade e competitividade da empresa no mercado. Promover essa melhoria é sinônimo de gerar ganhos em eficiência, reduzir custos e gerir uma mão de obra mais eficaz.

 

Fonte: Wiki Eam

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS