“Consumir sem consumir o mundo”

No final do ano, nas rodas de amigos, celebrações de colegas e amigos, não há quem não reflita sobre o consumo e as reais necessidades de compra que aparecem nessa época do ano. O consumo é necessário — mas ele pode ser saudável.

 Antes do Natal, a Black Friday é vista como a “salvação” do ano dos lojistas. Em 2015, as vendas na data aumentaram 76% em relação a 2014, chegando a mais de um bilhão e meio de reais. Os itens mais vendidos? Roupas e eletrônicos.

 

interna2

 

Perto do Natal, promoções provocam o bolso do consumidor. Mas é importante ter alguns cuidados: na Black Friday, no topo da lista de reclamações estava a maquiagem dos produtos — a velha propaganda enganosa. O comportamento é proibido, segundo o Procon.

 

há sempre que se fazer a pergunta: eu realmente necessito consumir?

 

“Promoções são criadas para estimular o consumo”, conta Giovana Ruppenthal, consultora especialista em sustentabilidade. “Mas há sempre que se fazer a pergunta: eu realmente necessito consumir? Esse consumo vai preencher uma necessidade, uma angústia, vou comprar para não ficar fora da moda?”, questiona.

 Além de atingir a economia do consumidor, esse tipo de comportamento também afeta a sustentabilidade, como lembra Giovana. “Sabemos que metade do que compramos hoje vem do outro lado do planeta, muitas vezes fabricado por pessoas que não tem seus direitos respeitados. Podemos consumir, mas sem consumir o mundo.”

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS