Criado um tecido capaz de mudar de cor mediante um aplicativo do celular

ChroMorphous, o primeiro tecido que seu usuário pode mudar de cor CREOL. A Faculdade de Ótica e Fotônica da Universidade Central da Flórida (UCF), anunciou o desenvolvimento do ChroMorfous, o primeiro tecido que pode mudar de cor e de desenho graças a um sistema controlado por seu usuário através de um smartphone.
A mudança de cor conseguida pelo CREOL é radicalmente diferente do que existia até hoje, ela é baseada em diodos LED que podem mudar de cor.

A tecnologia do ChroMorphous permite uma funcionalidade desconhecida até agora: seu usuário pode mudar de cor e de desenho nos tecidos planos e em peças manufaturadas com eles. Para isso, cada fio do tecido incorpora um fio metálico muito fino por onde pode passar uma corrente elétrica que eleva a temperatura do fio. Alguns pigmentos incrustados nos fios reagem à mudança de temperatura com uma mudança de cor.

Pela primeira vez, a tecnologia permitirá ao usuário controlar a cor e o aspecto externo do tecido. Com um simples app, poderá escolher entre uma variedade de ambos para que o tecido atenda às suas necessidades ou ao seu estado de ânimo neste momento. Uma bolsa lilás, como o da foto, poderá apresentar gradualmente listas azuis quando o usuário apertar a opção Listas no seu smartphone ou no seu computador.

O Dr. Ayman Abouraddy, professor da Faculdade de Óptica e Fotônica, garante: “Mesmo que a humanidade use tecidos para se vestir há milênios, a estrutura e as funções de cada fibra, fio ou tecido permaneceram estáveis ao longo da história. A capacidade da eletrônica cresce constantemente e a cada dia esperamos mais dos nossos celulares.
Nós nos perguntamos por que não poderia ocorrer o mesmo com os tecidos e esta ideia foi a base que nos permitiu criar a tecnologia ChroMorphous, que começamos a desenvolver em 2016. Estamos muito satisfeitos ao apresentá-la ao setor têxtil porque pensamos que será a próxima revolução nos setores têxtil e da moda.

Esta tecnologia é escalável em nível industrial através de um processo de fiação de fibra, atualmente desenvolvido pela equipe do CREOL em colaboração com a empresa Hills, especialista em extrusão de fibras têxteis da Flórida. Ambas as equipes também trabalham na redução do diâmetro dos fios, permitindo a produção de tecidos que possam ser comercializados. O tecido -que ainda está sendo patenteado- pode ser usado em uma ampla gama de aplicações como vestuário, tecidos para decoração, etc.. Resumindo, ainda existem coisas para fazer antes que o ChroMorfous esteja no mercado.”

 

Traduzido de: Comunidad Textil

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS