Desenvolvido um revestimento têxtil resistente a líquidos

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) declararam ter desenvolvido um revestimento têxtil repelente à água utilizando polímeros de cadeia curta em um processo conhecido como Deposição Química de Vapor (iCVD), que é sustentável e funcional para a indústria.

A equipe do MIT desenvolveu um método para tratar tipos de fibras convencionais, como algodão, nylon e linho sem o uso da química padrão da indústria C8 (cadeia longa). A química do C8 é algo que a indústria está tentando eliminar, já que é bioacumulativa e prejudicial ao meio-ambiente.

O método desenvolvido pela equipe de pesquisa utiliza polímeros de cadeia curta (C6 ou menos) em um processo de revestimento chamado iCVD, idealizado durante os últimos anos pelo professor de engenharia química do MIT, Michael Kasser. Este processo não utiliza qualquer líquido e pode ser feito a baixas temperaturas para produzir uma fina película que se adapta à estrutura do tecido.

Um processo de limpeza com jateamento de areia de superfície é um passo adicional opcional durante a fabricação, o que na realidade pode aumentar a repelência à água. “O maior desafio foi encontrar o ponto ótimo onde o rendimento, a durabilidade e a compatibilidade com o iCVD pudessem funcionar juntos e oferecer o melhor rendimento”, disse Dan Soto, do pós-doutorado do MIT.

Os meios convencionais para aplicar um tratamento repelente à água identificariam que o material do substrato é borrifado em um líquido e se seca, este não apenas obstrui os poros, mas posteriormente reduz a transpirabilidade. Quando isto ocorre adota-se uma medida adicional para desobstruir os poros do tecido a fim de conseguir manter a transpirabilidade.
“A maioria dos tecidos que dizem ‘repelente à água’ na realidade são resistentes à água”, declarou a professora do MIT, Kripa Varanasi. “Se ficas na chuva, eventualmente a água passará. Em última instância, o objetivo é ser repelente”.
Fala-se que os tecidos tratados foram submetidos a rigorosos testes para atender os requisitos padrões da indústria à prova de chuva. Além disso, o revestimento apresentou uma durabilidade excepcional visto que não ocorreram danos após 10.000 repetições do teste de abrasão. A fibra ficou danificada antes do revestimento.


Além da água, foi demonstrado que o revestimento repele vários líquidos, inclusive café, ketchup, hidróxido de sódio e outros ácidos. O MIT espera agora licenciar a tecnologia, que está pendente de patente, para os fabricantes e as marcas de roupa.

 

Traduzido de: Comunidad Textil

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS