Exportando conhecimento brasileiro

México, Guatemala, França e Itália. A lista de países em que o designer Victor Barbieratto atuou ainda segue. Com MBA na área de Gerenciamento de Projetos, o consultor IBB trabalhou na área de desenvolvimento de solados, cabedais e arte-final para clientes de diversas partes do mundo.

As experiências na atuação fora do Brasil trouxeram para Victor um aprendizado: além de se ajustar à legislação e normas de outros países, é preciso levar em consideração algumas questões culturais, como formas de negociação, hábitos e costumes.

Em um bate-papo, Victor divide algumas peculiaridades que pautam o seu trabalho no exterior. E ainda garante: “No Brasil adquirimos experiência e know-how para resolver problemas que muitos países próximos ainda não conseguiram”.

 

Sapato produzido por Victor e sua equipe no exterior

Sapato produzido na Guatemala por Victor e sua equipe

 

Trabalho árduo

Os desenvolvimentos para clientes de fora do País são mais complexos, já que normalmente eles buscam o projeto completo — com desenvolvimento de formas, matrizes, ferramentas e demais itens técnicos —, utilizando-se assim do know-how que possuímos.

Para clientes do Brasil, normalmente utilizamos a equipe técnica do cliente, deixando assim um legado dentro da empresa. Essa é uma forma de trabalho mais duradoura, com a qual o próprio cliente consegue “andar com as próprias pernas” no futuro, agregando estratégia e uma nova forma de interpretar o design: como uma atividade que visa a diminuição dos erros e, consequentemente, resultando em uma maior margem de lucro.

 

02

Sapato produzido na Guatemala por Victor e sua equipe

 

 

Aqui x Lá

Além das questões culturais — cada país possui sua forma de negociar, seus hábitos e costumes—, temos uma adaptação com relação à legislação e normas de exportação de serviços.

O Brasil é o segundo maior pólo produtor de calçados do mundo, atrás apenas da Ásia. Durante muitos anos, adquirimos experiência e know-how para resolver problemas que muitos países próximos ainda não conseguiram. Com isso, além de exportarmos nossos diferenciais de cultura e atitude, temos um grande conhecimento estratégico e de pesquisa, que podem ser agregados a outras culturas.

 

03

Sapato produzido na Itália por Victor e sua equipe

 

Guatemala e Itália

Na Guatemala produzimos chinelos esportivos e na Itália, calçados de segurança com atitude fashion. Em ambos os casos, os projetos foram feitos em parceria com outro estúdio de design (que ficou a cargo de todo o processo de comunicação e negociação com os clientes). Os projetos foram 100% executados no Brasil, desde a estratégia das coleções, a concepção dos produtos, elaboração de fichas técnicas e construção de amostras. Tudo é enviado aos clientes de forma digital, e as amostras dos calçados viajam por transportadora.

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS