#GirlBoss: moda e comunicação

Poucas pessoas já haviam escutado falar sobre Sophia Amoruso antes desse ano. Sophia, de 32 anos, é a CEO da marca Nasty Girl e lançou, recentemente, o livro #GirlBoss, contando sua história de sucesso como empresária no mundo da moda.

Em 2006, Sophia vivia de pequenos empregos e havia largado a faculdade. Foi então que encontrou na internet uma maneira de ganhar dinheiro: vendendo produtos online. Então surgiu a primeira parte da Nasty Girl, na época um brechó mais focado em moda vintage e que tinha todo seu contato online, através do eBay. Em 2012, 6 anos depois do primeiro pontapé, a marca ultrapassou a marca de 100 milhões de dólares em vendas.

girlboss 02

Hoje Sophia administra, além da loja online, duas lojas físicas em Los Angeles e mais de 300 funcionários. Como ela conseguiu isso? Ao invés de criar apenas uma loja, ela gerencia uma marca que possui seguidoras no mundo inteiro e compram peças de, praticamente, todas as coleções. A Nasty Girl está presente nas mais diferentes redes sociais para atingir diretamente seu público alvo (mulheres na faixa de 15 a 25 anos) e o posicionamento digital é o grande carro chefe dessa marca que conseguiu sua consolidação através da internet.

girlboss 03

Sophia também explica no livro que um dos grandes cuidados que gerentes de marcas e administradores devem tomar é: não perder o foco. Quando a expansão de um negócio começa a acelerar, gestores e administradores podem vir a perder o foco e isso não pode acontecer. Procurar novas oportunidades de crescimento é certo, perder completamente a essência da empresa para tentar crescer não é.

O Instituto By Brasil foca no crescimento da indústria de moda, oferecendo Projetos, Oficinas e consultorias nas mais diferentes áreas. Para saber mais, entre em contato com o IBB.

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS