Grafeno na moda – Material super resistente pode revolucionar a indústria

Grafeno na moda – Material super resistente pode revolucionar a indústria 06Mai
Inovação

A indústria têxtil está em polvorosa com os potenciais do grafeno na moda. Com apenas um átomo de espessura, esse material é simplesmente a camada mais fina possível de grafite, o material usado para fazer lápis. Confira o avanço da tecnologia abaixo:

Embora seja completamente invisível e tenha apenas um átomo de espessura, o grafeno é o material mais leve, mais forte e mais condutor já descoberto. Vencedor de um prêmio Nobel, ele tem o mesmo potencial de mudar a vida na Terra do que a pedra, o bronze e o ferro.

Há alguns anos ele vem sendo chamado de “material do futuro”. Além das possibilidades infinitas no campo da ciência, a moda também está de olho em seu potencial.

Recentemente, a empresa Vollebak lançou uma jaqueta de grafeno que é metade roupa, metade experimento científico. A peça é inteiramente reversível e revestida com grafeno somente de um lado, o outro é feito de náilon.


Jaqueta Vollebak – Tudo muito legal, não fosse o preço. Está sendo vendida por 595 euros, pouco mais de R$ 2,5 mil. “Definitivamente, o grafeno continua sendo extremamente difícil de se trabalhar, incrivelmente caro para produzir e muito difícil de ser produzido em grandes quantidades, então o processo não tem sido fácil”, contou Tidball à Fast Company. “Até dois anos atrás, essa jaqueta teria sido impossível de fazer em sua forma atual.” Via Revista Galileu

Desse modo, se você usar o lado feito em grafeno em contato com o corpo, ele equalizará a temperatura da pele. O grafeno conduz o calor melhor do que qualquer material na Terra. Por isso a jaqueta envia o calor das partes quentes do corpo, como a cabeça, para os pedaços frios como as mãos.

Testes de laboratório mostraram que quanto mais próximo do seu corpo estiver o material, mais eficaz será a regulação da temperatura da sua pele e o aumento em uma média de 2 ° C.

Em 2017, a estilista Francesca Rosella desenvolveu um vestidinho preto nada básico. Desenvolvido parcialmente em grafeno, a peça muda de cor conforme a respiração de quem veste. Nessa criação, o material do futuro funciona aqui como um sensor que grava a respiração da pessoa, além de acionar as luzes de LED.

Além disso, o grafeno ainda possui poderes bactericidas e reguladores de umidade. Alguma dúvida de que o material pode revolucionar a indústria têxtil nos próximos anos?

 

Fonte: Fashion Bubbles

Ligar

Diagnóstico