Guardarroupa ou geladeira?

Nossos closets não são geladeiras. A frase, dita assim, com atitude e ponto final, é da autora e blogueira de moda Leandra Medine, mais conhecida como Man Repeller. A afirmação veio depois de uma reflexão simples, mas que poucos consumidores fazem. Ela conta que após um ano de uso, uma camisa branca comprada em uma loja fast fashion simplesmente apodreceu.

Assim como os vegetais da geladeira, seu uso foi imediatamente descontinuado, e sem serventia para doação, ela acabou no lixo. O seu ciclo de uso foi menor do que o esperado, e limou com a possibilidade do pós-consumo.

 

interna2

 

Em um tempo em que a moda é feita de tendências que são atualizadas cada vez mais rápido, será que vale a pena investir alto em peças que tenham um pouco mais de durabilidade? Geni Rodio, consultora do IBB coordenadora de cursos de moda em São Paulo, é quem nos responde.

“Sem dúvida melhor qualidade, aliada a peças básicas renovadas e atemporais que possam ser mescladas a itens básicos do roupa do consumidor, são bem vindas em todos os segmentos da moda”, conta. Ou seja: além de investir em uma boa calça jeans, por exemplo, existem outra peças que podem valer um pouco mais, mas eventualmente compensarem o seu valor em qualidade e tempo de uso.

Segundo a consultora, calçados e acessórios também entram na lista. “Os itens básicos com boas modelagens e matérias primas de uso agradável certamente  deverão receber maior atenção e cuidado nas escolhas de cores, estampas e detalhes”.

 

interna

 

“Compre menos, use mais”

No papel parece fácil. Mas será que no dia-a-dia resistimos à tentação de comprar peças mais baratas e de menor qualidade? Leandra ainda levanta a questão da clássica desculpa que muita gente dá na hora de escolher aquela peça que no fundo sabe que não possui um bom custo benefício: “eu mereço”.

Segundo a autora, é tudo uma questão de paciência: “É como passar a salada e pular para o prato principal. Economizando você pode finalmente comprar [sem culpa] aquela peça pela qual se apaixonou. Você pode investir em qualidade que ultrapassa as estações”.

Colocando as escolhas em uma balança, a blogueira prova que é possível manter um equilíbrio no ciclo da moda. E você, tem coragem de aderir?

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS