Inspiração ao
vivo e a cores

É de maneira simples que Patrícia Parenza, do blog As Patrícias, define um novo momento vivido pela moda. “Hoje as imagens das ruas têm um eco gigante através das redes sociais e o consumidor final acaba se inspirando diretamente no consumidor. É uma troca genuína e direta”. A reflexão trazida pela jornalista aborda um comportamento que vale ser observado.

Nos últimos tempos, além de buscar referências nas passarelas e na mídia, as pessoas passaram a buscar inspirações de estilo…nas próprias pessoas comuns. A moda de rua (ou street style) ajuda a democratizar essa relação a partir do momento em que a internet chega como um meio de ligação entre elas.

 

interna-03

 

“Eu me identifico com uma  mulher que mora na Califórnia que segue uma menina de Londres que curte a mulher norueguesa que olha para a mulher do interior da Holanda. E assim por diante. Todas conectadas e trocando experiências reais e diárias de estilo”, pondera Patrícia.

 

 É uma troca genuína e direta

 

Uma ideia legal que surge dessa observação é a possibilidade do consumidor se inspirar em estilos e corpos semelhantes aos seus. Tati Souza, designer da Ouïe Consultoria ideas&design, reflete: “Ultimamente venho observando o comportamento de algumas pessoas ao meu redor, e sinto que muitas estão substituindo consumo por autoestima.  Desse jeito elas passam a lidar muito melhor com as suas vontades, e não saem por aí comprando tudo que não precisam, só porque saiu na capa da revista ou porque uma celebridade está usando” .

 

interna-04

 

Patrícia ainda completa: “Penso que o street style é mais democrático e mais fácil de ser aceito pelo fato de estar na rua. Acho que ele encoraja mais as pessoas, é mais possível quando você vivencia algo ao vivo e a cores.”

Um novo tempo resulta em um novo comportamento. E onde a indústria entra nisso? Tati mesmo pergunta e já emenda uma resposta. “Cada pessoa tem um repertório, uma maneira de pensar e uma maneira de interpretar as coisas. Ela precisa escutar o seu consumidor, entender suas vontades e os seus medos para oferecer um produto no qual ele não descartará com facilidade. Moda democrática e autoestima estão andando de mãos dadas”.

E você, onde busca as suas referências de estilo?

VER TODOS OS POSTS

POSTS RELACIONADOS